Vitor Britto

Desenvolvedor Web

Tema:

Aprendi a dizer adeus

Saudações!

Despedir-se do passado é o primeiro passo para viver novas histórias. Este passo, nos traz um grau de amadurecimento e abre espaço para novos desafios. Nem sempre as decisões são fáceis. Escolher um novo caminho para trilhar é uma tarefa a ser analisada com bastante critério.

Enfim, chegou um desses momentos…

Desembucha cara...

Estou sendo dramático, não é? LOL! Tudo bem, vamos ao que interessa.

Bom, essa é uma decisão que venho prolongando há um bom tempo e a decisão está mais do que certa agora. Sempre falava para mim mesmo que iria parar de trabalhar com esse cara, mas eis que chega ao fim a minha parceria com o PHP.

Pois é. O PHP já foi a minha grande paixão, como linguagem de programação. Só que a vida segue uma evolução natural e não para. É algo contínuo. A medida em que você vai estudando e se dedicando a determinadas tecnologias, acaba por deixar de lado outras tecnologias. No meu caso, é impossível manter contínua e sucessivamente os estudos com todas as tecnologias que eu aprecio e admiro.

Mas, por que isso Vitor?

Então, senta que lá vem a história

Quem me conhece, sabe o quanto sou viciado em programação e tecnologia. Por um tempo esse vício ficou escondido e deu lugar a outro vício, a música. Mas parece que o destino queria mesmo que eu fosse um Code Geek. LOL!

Enfim, cá estou, tomando uma decisão importante e que me dará mais tempo e foco para estudar as linguagens que considero mais apropriadas e prioritárias atualmente (JavaScript e Ruby).

Como tudo na minha vida, a curiosidade sempre foi meu ponto forte. Com o PHP, não foi diferente. Estudei e me empenhei em aprendar a linguagem e tudo o que rodeava a mesma durante o tempo em que estive em contato com ela (por conta própria). E o engraçado disso tudo é que eu não aturava Ruby e não queria largar do PHP. Loucura, não é?

As lembranças de quando comecei a estudar PHP ainda na faculdade, onde a maioria dos colegas queria estudar ASP, vai ficar na memória para sempre. De um lado era a turma que curtia Linux (PHP), do outro lado a turma que curtia o Windows (ASP).

Não reprimo a linguagem e AINDA BEM que optei por estudá-la. Tive uma compreensão muito maior sobre OOP, MVC, Design Patterns, Arquitetura e tantos outros aspéctos para um bom desenvolvimento de projetos web graças ao PHP.

Mas, como já diz o ditado: "Nada é para sempre".

Aprendi a amar Ruby e, com isso, o PHP foi ficando para trás. Há muito tempo não me empenho nos estudos para com o PHP. Perdi o tesão em levar os estudos para frente. O único resquício será por conta do WordPress, o qual continuarei a trabalhar como CMS para alguns projetos até ser substituído por uma solução própria em Ruby. Eu, sinceramente, pensei que o Laravel seria capaz de reacender essa vontade em trabalhar com PHP novamente. Só que não foi o suficiente, apesar de ser um excelente framework (assim como o Zend e cakePHP, os quais tive oportunidade em trabalhar por algum tempo).

Pois bem! Daqui pra frente, o caminho será Ruby e JavaScript. Obviamente, incluindo as tecnologias envolvidas e as quais já utilizo com estas duas linguagens de programação que sou extremamente apaixonado.

E os experimentos, Vitor?

Alguns experimentos continuarão. Seja com Haskell, Go e Erlang. Caso você se interesse, poderá seguir todos os experimentos que realizo com as linguagens que estou envolvido atualmente, neste repositório. Por outro lado, terei de adiar os experimentos com a robótica (RasPI + NodeJS) por mais algum tempo. Segue outro repositório, com muito material interessante relacionado ao tema.

E lembre-se...

Essa escolha foi baseada em experiências que obtive durante os anos em contato com o PHP. Ponderei as frustrações e satisfações, pesei o seu uso quanto a minha rotina de trabalho e qual impacto isso traria para o meu Workflow. Não foi pelo simples fato de "não gostar". Não! Levei em consideração muitos fatores para chegar nessa decisão. E, posso dizer que, não foi fácil!

Mas, para todos os efeitos, o Ruby se mostrou mais presente e promissor. Isso significa que Ruby é melhor que PHP? Não! O Ruby se adaptou melhor a maneira como trabalho e aos projetos que desenvolvo atualmente. E por que faço questão em deixar isso claro?

Bom, se tem algo que sou contra é quando alguém faz cultos de adoração à determinadas tecnologias. Isso é pior que religião. Traçar "vantagens x desvantagens" e fazer comparativos infantis é pior que o apocalipse. IMHO, é preciso estudar e entender quais as vantagens e desvantagens com base nos seus conceitos. Ou seja meu caro, tire suas próprias conclusões!

A sua opinião sobre linguagem X, pode ser completamente diferente da minha (e vice-versa). E quem está certo ou errado? Nenhum dos dois está certo e ambos estarão errados se for para gerar opiniões tendenciosas e/ou uma discussão sem fim.

Você precisa estar preparado para três pontos importantes:

  1. Estudar as possibilidades existentes, dentro da sua realidade e necessidade, e decidir por sí só qual deve utilizar.
  2. Estar preparado para conviver com opiniões alheias e que não refletem o seu ponto de vista.
  3. Entender que não existe melhor ou pior, certo ou errado. É o melhor e certo para você! Savvy?

Agradeço por ler o meu relato. Até a próxima! =]

Vitor Britto

Full Stack Web Developer, extremamente apaixonado pelo seu trabalho (e Unix). Descobriu o mundo dos códigos há quase duas decádas e mantém a mesma paixão desde o primeiro dia dessa descoberta. Trabalha como freelancer full time há quase 4 anos desenvolvendo projetos voltados para a web. Também direciona boa parte do seu tempo para pesquisas, desenvolvimento de projetos open-source e escrever os artigos aqui publicados.